Translate

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Conheça o Navio de Guerra NDM Bahia


Lançado ao mar em 1998, o NDM “Bahia” foi projetado para transportar tropas, veículos, helicópteros, munição e provisões diretamente a uma área de operações. O navio se destaca pelo espaço disponível para abrigar helicópteros e por agregar à Força Naval brasileira a importante capacidade para carregar e descarregar material, fabricar água potável dessalinizando água do mar para tropas, pelo mar ou pelo ar, e operar com embarcações de desembarque em mar aberto, especificações preponderantes para a decisão em transferir o meio para o Brasil.


O nome "Bahia" é uma homenagem ao Estado da Bahia, que possui singular importância para a Marinha por sua posição geográfica mediana em relação ao litoral brasileiro, facilitando o deslocamento e atuação de Forças Navais para o Norte/Nordeste ou para o Sul.


O Navio Doca Multipropósito (NDM) “BAHIA” foi adquirido pela Marinha do Brasil (MB), no segundo semestre de 2015, da Marinha Nacional Francesa, onde operava desde o ano de 1998 com o nome “SIROCO”. O NDM “BAHIA” é o sexto navio da MB a ostentar este nome.


O NDM “BAHIA” foi projetado para o transporte e desembarque de tropas, veículos e equipamentos de combate diretamente na área de operações. O navio possui capacidade para carregar e descarregar, pelo mar ou pelo ar, e para operar com embarcações de desembarque em mar aberto, além do horizonte. Desse modo, a incorporação do NDM “BAHIA” reforça a capacidade do Brasil em projetar Poder Naval sobre terra, tarefa executada por meio de operações anfíbias, quando tropas de fuzileiros navais são lançadas do mar sobre uma região litorânea hostil ou potencialmente hostil.

O Navio também contribuirá para o aumento da capacidade da Marinha no controle de áreas afastadas do litoral e do apoio às operações de socorro de instalações no Pré-sal, na defesa das atividades econômicas na nossa “Amazônia Azul”.

Tendo ainda a capacidade de operar como Navio de Comando e Controle de grandes áreas oceânicas e na proteção de plataformas marítimas de petróleo, o NDM “Bahia” contribuirá para o emprego do Poder Naval, na defesa das Águas Jurisdicionais Brasileiras, atuando na garantia dos poderes constitucionais, além de colaborar para a atuação da Marinha em ações sob a égide de organismos internacionais e em apoio à política externa do País. Todas essas possibilidades de emprego estão, no presente, bastante degradadas, em face da postergação do início do Programa de Obtenção de Meios de Superfície (PROSUPER), agregada às lacunas operacionais abertas com a baixa do ex-NDD “Rio de Janeiro” e a utilização continuada de meios desatualizados, como o “Ceará”.

Características:


Arquivo Pessoal: