Translate

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Retrospectiva 2016 - Os Fatos Mais Marcantes




Janeiro:

Sismo de intensidade VII na escala de Mercalli provoca entre 5 a 10 mortos e 100 feridos na Índia e Bangladexe.

Fevereiro:

Epidemia de microcefalia no Brasil

Março:

Manifestações Anti-PT pelo Brasil

Abril:

Inicio impeachment e MST fecha rodovias

Maio:

Dilma é Afastada da Presidência

Junho: Reino Unido se retira da União Européia


Julho:

Pokemon Go é lançado para Android e IOS


Atentado terrorista deixa dezenas de mortos em Nice/França

Agosto:

Início Olimpíadas Rio 2016

Michel Temer assume a presidência do Brasil

Setembro:

A trágica morte de Domingos Montagner


Outubro:

Bob Dylan recebe prêmio Nobel de Literatura


Furacão Matthew deixa centenas de mortos no Haiti / Pessoas brigam por comida após passagem de furacão

Novembro:

Donald Trump é eleito presidente dos USA

Morre Fidel Castro, Cuba em Luto

Acidente com a delegação de futebol da chapecoense deixa o mundo em luto

Dezembro:

Andrei Kharlov, embaixador russo na Turquia, é assassinado

Morre aos 60 anos de idade Carrie Fischer, atriz que interpretava a Princesa Léia de Star Wars:

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Limpe seu organismo da comilança do fim de ano.

Excesso de comida e bebida pode causar dor de cabeça e de estômago.
Nutricionistas indicam frutas, hortaliças, água e mistura de chá com suco.



Para amenizar os efeitos dos exageros gastronômicos do Natal, nada melhor que uma dieta "desintoxicante", ou detox. Além de engordar, os dias de comilança e excesso de bebida podem causar dor de cabeça e de estômago, desconforto abdominal, gases e cansaço.

Uma boa dica para desinchar, se livrar do mal-estar e já se preparar para a festa de ano-novo é abusar das frutas, hortaliças, da água e dos suchás, uma mistura de sucos e chás que pode ajudar no funcionamento dos rins e do fígado e, assim, aumentar a eliminação de toxinas.


Segundo as nutricionistas Rosana Raele e Patrícia Bertolucci, o suchá é uma mescla ideal para quem não gosta de tomar chá puro, além de ser refrescante agora no verão. A versão com gengibre é um ótimo anti-inflamatório, antioxidante e ajuda na digestão. O verde, branco, de hortelã, erva-doce e capim-santo são outras boas opções. Mas não ultrapasse três ou quatro xícaras por dia.

O chá verde e o preto devem ser consumidos com ainda mais moderação, pois são ricos em cafeína e podem dar insônia, agitação e irritabilidade. Além disso, cuidado com os chás "laxativos", como o de sene, que podem irritar a mucosa intestinal e levar à desidratação por diarreia.

Os suchás têm efeito diurético, ou seja, ajudam na desintoxicação do organismo e diminuem a retenção de líquidos. Os rins são os encarregados dessa limpeza, filtrando substâncias que não servem mais e eliminando-as pela urina. Alguns chás também auxiliam na digestão e no trânsito intestinal.


Eles contribuem, ainda, para o trabalho do fígado, que faz a remoção de compostos estranhos (xenobióticos), transformando toxinas lipossolúveis em hidrossolúveis, para que possam ser descartadas pela urina, fezes, respiração e suor.

As especialistas destacaram que esse processo de desintoxicação leva de três a quatro semanas e que, para curar a “ressaca” alimentar, não se devem fazer dietas radicais. Após os dias de fartura, portanto, é importante manter o consumo adequado de carboidratos, proteínas, verduras, frutas e gorduras.
Mais dicas de alimentação

Prefira as frutas, verduras e hortaliças orgânicas, sem agrotóxicos, para não sobrecarregar o organismo ainda mais com toxinas.

Quanto às gorduras, evite as saturadas (carnes, embutidos e laticínios como creme de leite), as trans (algumas margarinas, massas folhadas, biscoitos, sorvetes e bolos industrializados, e alimentos prontos e congelados) e as frituras.

O azeite é a melhor opção, por ser rico nos ácidos graxos ômega 6 e 9. O óleo de coco também é uma boa alternativa, pois tem propriedades antioxidantes e benéficas para o intestino. Ambos os óleos são rapidamente absorvidos e metabolizados.

Além disso, fuja dos alimentos ricos em corantes, conservantes e adoçantes artificiais, dos enlatados, dos molhos prontos e dos produtos em embalagens plásticas, que podem conter substâncias tóxicas como bisfenol A e ftalatos.


Outra sugestão é optar pelos carboidratos integrais ou naturais. É o caso do arroz, dos cereais, da batata, mandioca, mandioquinha e do inhame.

Também evite carnes vermelhas, que contêm muita gordura saturada e substâncias tóxicas – responsáveis por acidificar o sangue e prejudicar o processo de desintoxicação. Por isso, esses alimentos levam mais tempo para ser digeridos.

Coma mais peixes, que concentram ômega 3, gordura poli-insaturada com propriedades antiinflamatórias. Em relação aos ovos, prefira os caipiras.
Outros exemplos detox

- Açafrão: Tem um composto chamado curcumina, capaz de ativar o efeito nas enzimas antioxidantes.

- Alecrim: Contém flavonoides e ácidos fenólicos, que concentram grande atividade antioxidante e ajudam na proteção do fígado.

- Alho: Antibiótico natural, protege de infecções por fungos, vírus e bactérias. Os componentes alicina e ajoeno têm ação anti-inflamatória, auxiliando em problemas digestivos e do colo.

- Couve: Além de possuir alta capacidade antioxidante, é ótima fonte de cálcio. Sua composição nutricional favorece a fixação do cálcio nos ossos e potencializa o efeito diurético da dieta.

- Flavonoides: Protegem o fígado contra radicais livres e são encontrados especialmente em maçã, frutas cítricas, cebola, mirtilo, trigo-sarraceno e folhas verdes escuras (como couve).

- Frutas vermelhas: São ricas em antioxidantes, como ácido elágico e antocianinas. Também são excelentes fontes de nutrientes, como cálcio, fósforo, potássio e vitaminas A e C.

- Gergelim: Rico em cálcio, tem ação antioxidante e anti-inflamatória.

- Semente de linhaça: Contém lítio, que atua no controle da ansiedade. Também é uma importante fonte de ômega 3, que tem ação anti-inflamatória.

- Vegetais crucíferos: couve-flor, couve-manteiga, couve-de-bruxelas, brócolis, repolho, mostarda, nabo, agrião, rabanete e rúcula.
Receita de cubinhos de couve congelados

Bata folhas de couve com água e congele numa bandeja de gelo.

Acrescente no seu dia a dia um ou dois cubos em um copo com suco de laranja, abacaxi, maçã, limão ou água de coco. Se quiser, também pode incluir um pedaço pequeno de gengibre e hortelã.

Outra opção é bater duas folhas de couve junto com o suco – aí não precisa dos cubinhos de gelo.
Como melhorar a ressaca

A famosa ressaca nada mais é do que uma leve intoxicação hepática, em que o fígado ficou fragilizado após trabalhar demais para metabolizar toda a quantidade de álcool ingerida.


Para sair desse estado, é preciso deixar o fígado descansar e hidratar o organismo, na tentativa de eliminar as toxinas mais rapidamente. Algumas dicas são:

- Tome muita água, água-de-coco e bebidas isotônicas para repor sais minerais

- Evite o jejum e faça refeições leves

- Ingira produtos integrais (massas, arroz, biscoitos e pães)

- Consuma frutas ou sucos naturais e legumes cozidos

- Aposte nas proteínas (queijo branco, fresco ou ricota) e produtos derivados da soja

- Evite leite de vaca, carnes vermelhas, frituras e gorduras (como manteiga e margarina)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Série Pirâmides do Mundo #030 - Pirâmide de Userkaf


Userkaf foi o primeiro faraó da V dinastia egípcia. O seu nome significa "O seu ka é poderoso".

De acordo com o Papiro Real de Turim, teria reinado durante sete anos; Manetão atribui-lhe um reinado de vinte e oito anos, o que é considerado pouco provável pelos investigadores modernos.

Julga-se que Userkaf fosse já era um homem de idade avançada quando se tornou rei.

Há alguma incerteza em torno das suas origens familiares, mas em geral considera-se que era filho de Neferhetephés, filha da rainha Hetepherés II e do rei Djedefré, o sucessor de Khufu (Quéops).

Não se sabe quem foi o seu pai, avançando-se a hipótese de ter sido um sacerdote da divindade solar Ré oriundo de Heliópolis.

Foi casado com Khentkhaus I, filha de Miquerinos, com a qual gerou dois futuros reis egípcios, Sahuré e Neferirkaré.

A rainha Khentkhaus ocupou uma importante posição durante o seu reinado, tendo o seu túmulo (um pirâmide inacabada) sido construído em Giza (Gizé).

Ao nível das políticas internas, não se registam mudanças significativas em relação à IV dinastia, tendo vários funcionários da dinastia anterior continuado a exercer funções. O nome de Hórus deste rei foi Irimaet, o que significa "fazedor de Maet". A maet (ou maat) era a ordem divina caracterizada pela justiça e pelo equilíbrio; Userkaf, ao adoptar este nome, assumia-se como preservador desta ordem.

Os mais antigos contatos entre o Egito e o mundo Egeu ocorreram no seu reinado, como atesta um vaso com o seu nome encontrado na ilha de Kythira.


Pirâmide de Userkaf em Sakara


Userkaf mandou construir um templo solar em Abu Gurab (que tinha o nome de Nekhen Ré), que se julga ser uma réplica de um templo solar de Heliópolis.


Um templo solar era uma estrutura dedicada ao deus Ré, constituída por um templo do vale que comunicava com um templo superior (o templo solar propriamente dito) através de uma calçada.

No templo superior existia um grande obelisco e um altar ao ar livre, onde se realizavam as oferendas.

Os reis da V dinastia continuarão a construir templos solares em Abu Gurab e a cercana Abusir, conhecendo-se o nome de seis templos solares, tendo apenas dois sido descobertos (o de Userkaf e de Niuserré).
Ordenou igualmente a ampliação do templo de Montu em Tod, no Alto Egito.

A pirâmide de Userkaf, situa-se a nordeste do complexo de Djoser em Sakara (que na época datava já duzentos anos), tendo o rei abandonado a necrópole de Gizé utilizada pelos reis da IV dinastia.

Esta pirâmide, cuja altura avalia-se em quarenta e nove metros, encontra-se num estado muito degradado devido ao facto de ter funcionado como pedreira.

O templo funerário apresenta uma característica distintiva: está orientado para sul em vez de este conforme o que seria habitual.

domingo, 25 de dezembro de 2016

A origem celta de Papai Noel



Antigos Deuses Pagãos do norte, cogumelos alucinógenos, bodes, São Nicolau e até a Coca Cola deram origem ao Papai Natal...

Papai Natal é uma figura popular com raízes multiculturais.


Ele incorpora características de Saturno (Deus Agrícola Romano), Cronos (Deus grego, também conhecido como Pai Tempo), o Rei do Azevinho (Deus celta do inverno), Pai Inverno /Zyuzya (Deus Russo do inverno), Odin ( Scandinavio / Teutonico que cavalga no céu em um cavalo de oito patas e deixava dons especiais sob o pinheiro a sua árvore sagrada! ), Frey (Nórdico Deus da fertilidade), Thor (Nordico deus que cavalga no céu em uma carruagem puxada por bodes).


Hertha (Deusa que aparecia no fogo da na lareira e trouxe boa sorte para o lar.).


Segundo varias mitologias ele carregava o Elfo quando ao fazer suas rondas para entregar presentes e receber a sua oferta de doces. As renas do muito provavelmente evoluíram a partir de Herne, o Deus Céltico. Oito renas ao puxar trenó representavam os oito sabbats solares. A estrela como o pentagrama representa o poder da magia para diversas culturas pagãs. Seu cachimbo vem de rituais xamãs, seu peso tem origem nos alimentos gordurosos dos sacrifícios dos animais fracos que morreriam com o inverno realizado pelos camponeses e a bebida alcóolica usada dos festivais invernais para aquecer e honrar os seus Deuses. A Cerveja é dourada e consagrada aos Deuses Solares (Nos rituais de invocação ao fogo) e o vinho aos Deuses Lunares (Porque a noite maior no inverno).


Porque não Papai Noel e porque usarei o nome Papai Natal?

No-el quer dizer ‘Sem os Elohim’.Noel é o sem Elohim ou seja, sem a Luz.

Já quando dizem que “Papai Noel vem” dizem que “Vem o Sem Luz”.

E quem quer um presente de um Sem Luz?

As palavras tem o poder de invocar por isso usarei Papai Natal usado em Portugal porque Papai Natal significa “Papai do nascimento”.


Quais são as imagens que mais Influenciaram na formação do Papai Natal ?


O Rei do Azevinho: Que vestia marrom e com folhas de azevinho e bagas em seu chapéu. Dirigia uma equipe de oito veados (ou de rena), porque veados eram altamente sagrados para os celtas. Como disse o número oito representa os oito sabbats do calendário solar.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Krampus - O Ajudante do Papai Noel


Krampus, o antinoel é uma criatura mitológica que acompanha São Nicolau (Santa Klaus/Papai Noel) durante a época do Natal, segundo lendas de várias regiões do mundo.


O Krampus, como você pode ver nas imagens, é representado como uma criatura bestial — com chifres de cabra, cascos de fauno e o corpo coberto de pelos — de aparência horripilante, e sua origem está relacionada ao folclore germânico. Há milhares de anos, antes do surgimento do Cristianismo, existia na Europa uma grande variedade de lendas associadas à realização de festejos e sacrifícios para honrar as divindades, para que no ano seguinte a colheita fosse farta.


As celebrações costumavam ocorrer no solstício de inverno, e era comum que as pessoas se fantasiassem de demônios e saíssem pelas ruas para pedir comida e bebida. Essas tradições acabaram sobrevivendo ao tempo e se misturando às festividades cristãs, já que o solstício também coincide com a época em que se comemora o Natal.

A palavra Krampus vem de Krampen, palavra para "garra" do alto alemão antigo. Nos Alpes, Krampus é representado por uma criatura semelhante a um demônio. Enquanto o Pai Natal dá presentes para as crianças boas, o Krampus avisa e pune as más crianças. Tradicionalmente, rapazes se vestem de Krampus nas duas primeiras semanas de dezembro, particularmente no anoitecer de 5 de dezembro, e vagam pelas ruas assustando crianças com correntes e sinos enferrujados. Em algumas áreas rurais, a tradição também inclui surras aplicadas pelo Krampus.


As fantasias modernas de Krampus consistem em uma Larve (máscaras de madeira), pele de ovelha e chifres. A manufatura das máscaras artesanais demanda um esforço considerável, e vários jovens em comunidades rurais competem nos eventos do Krampus.


Algumas das máscaras mais elaboradas geralmente são talhadas em madeira, contam com chifres de cabra de verdade e chegam a custar € 600 (cerca de R$ 2 mil). O traje tradicional completo, feito com pele de ovelha ou cabra e demais apetrechos, chega a custar entre € 500 e € 600 (entre R$ 1,6 mil e R$ 2 mil aproximadamente). Provavelmente são bem mais caros do que muitas fantasias de Papai Noel!

Em Oberstdorf, no sudoeste da parte alpina da Baviera, a tradição do der Wilde Mann ("o homem selvagem") é mantida viva.
Ele é como o Krampus (exceto pelos chifres), veste peles e assusta crianças (e adultos) com suas correntes e sinos enferrujados, mas não é um assistente de São Nicolau.


Na Áustria, onde a tradição de se vestir de Krampus e sair pelas ruas apavorando os pequenos é especialmente conhecida, inclusive ocorre a “Krampusnacht” — ou “A Noite do Krampus” em tradução livre —, durante a qual vários grupos de demônios com mais de 200 participantes desfilam pelas ruas.

Em 9 de dezembro de 2009, Krampus foi apresentado no Colbert Report.
Também apareceu no episódio A Very Venture Christmas, o especial de natal de The Venture Bros.

Fragmentos da tradição no Brasil:

No Brasil, há resquícios dessa tradição em Santa Catarina, no Vale do Itajaí.
Nas cidades de Brusque e Guabiruba, por exemplo, é chamado 'Pensinique' (deturpação de Pelznickel, nome utilizado ao Sul da Alemanha).
Aparece vestido em roupa velha e sacos de juta, tem cabelo de palha, carrega um saco nas costas como o Papai Noel.
Nesta trouxa ou saco, possui instrumentos para assustar as crianças más, e às muito más ameaça levar embora no saco.


Tal figura nunca chegou a ser comum, mas era mais recorrente para julgar e punir crianças até a década de 1950.

Os ainda remanescentes, ao começo de dezembro ainda arrastam correntes ao caminhar, gritam no meio do mato,
e saem dele no dia de confrontar as crianças más, no Dia de São Nicolau ou próximo.


Em casos extremos, a criança recebe visita, ou ouve gritos no mato, quando incomoda o Pensinique antes mesmo na data antes dessa data, e, ainda, alguns pais citam que 'vão contar' sobre o comportamento da criança ao Pensinique, ou o chamam antes da data.
Mas, crianças que não respondem aos pais, não mentem e não são más, mesmo nas regiões em que o Pensinique ainda aparece, nunca chegaram a ver sua figura.


quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Especial de natal: A Origem do Panetone + Receita de Panetone de Sorvete



O panetone é um alimento tradicional da época de Natal, de origem milanesa, do norte da Itália. Várias lendas tentam explicar a sua origem. O pão doce de natal possui fragrância discreta de baunilha e recheio de frutas secas, tais como damasco, laranja, limão, figo, maçã, cidra e a uva passa.

Apesar de geralmente ser associado à cultura milanesa, tendo a forma alta e mais fina, há também o panetone piemontês, diferente apenas por ser mais largo e redondo.

Lendas:

O pão amplamente consumido no Natal foi criado em Milão, na Itália, graças ao "erro" de um padeiro. A lenda em torno de sua criação remonta ao ano de 900 e diz que o humilde assistente de padeiro Toni, após ter trabalhado horas a fio na véspera de Natal, precisava ainda assar mais uma fornada de pães e preparar uma torta para seu chefe. De tão exausto que estava, confundiu-se e colocou as uvas passas da torta na massa de pão. Desesperado, tentou salvar a situação jogando frutas cristalizadas, manteiga, ovos e os demais ingredientes do recheio que seriam usados originalmente na torta.

Toni assou a mistura e entregou para o patrão. O que o assistente não esperava era que sua criação fizesse sucesso durante a ceia de Natal de seu chefe, que, além de elogiá-lo, decidiu homenageá-lo e dar o nome à massa de "pane di Toni" ("Pão do Toni", na tradução do italiano). Com o passar do tempo, o bolo começou a ser chamado de panetone. Como toda boa lenda, a origem do panetone possui várias versões, mas todas elas têm Toni como denominador comum. A chegada dos imigrantes italianos no Brasil após a Segunda Guerra Mundial trouxe o panetone para o país. A Bauducco diz que o fundador na empresa, o italiano Carlo Bauducco, começou a vender o produto aqui a partir de 1948.

Produção:
Durante sua fabricação a massa passa por um processo de fermentação natural que busca garantir que o panetone fique com uma consistência macia. Com o tempo a receita sofreu diversas inovações, e aprimorada deu origem a versões como Chocotone, Sorvetone e Colomba Pascal, variações mais conhecidas da receita.


Dados Nutricionais:
O produto final é rico em carboidrato e possui grande quantidade de calorias: uma fatia de 80 gramas do panetone da marca Nestlé, por exemplo, possui cerca de 280 Kcal (ou 1171,52 kJ).


Etimologia:
A palavra panetone (do italiano panettone) tem sua origem no vocábulo milanês panatón ou panattón, de origem e significados controversos. Por outro lado, pode-se deduzir que a origem do termo panettone se deva à contração entre o diminutivo da palavra "pão" (do italiano panetto) com o superlativo da mesma palavra (do italiano panone), isto é, panetto + panone = panettone, o que em português se assemelharia ao neologismo "pãozinhozão".


Receita Panetone de Sorvete:


Ingredientes

1 panetone de sua preferência
2 barras de chocolate (pode ser ao leite ou meio amargo)
1 pote de sorvete de 1 litro, no sabor de sua preferência (pode comprar o de 2 litros e guardar o que
sobrar para outra ocasião)
Frutas para decorar

Modo de preparo:

Retire o Panetone da embalagem.

Faça um corte logo na parte superior como se fosse uma tampa, com cuidado pois a mesma será recolocada.

Com uma faca faça um corte no recheio, sem chegar até o fundo do panetone, deixando um espaço de pelo menos 2 cm até a borda

Com uma colher, retire o recheio

Preencha o espaço do recheio com sorvete até nivelar com a borda

Tampe com a parte retirada no início e leve ao freezer/congelador até ficar bem congelado (pelo menos 4 horas)

Em um refratário coloque o chocolate em pedaços e derreta em banho Maria

Retire o panetone do freezer/congelador, coloque-o sobre um prato e cubra com o chocolate derretido, formando uma cobertura

Decore com frutas da época se quiser, como cerejas, framboesas, damascos…

Retorne o panetone ao freezer/congelador até que a cobertura fique dura.

Para servir, corte com cuidado utilizando uma faca bem afiada.

E boas festas !

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Série Pirâmides do Mundo #029 - A Pirâmide de Unas


A pirâmide de Unas (também conhecido como bonito são os locais de Unis) é no complexo de pirâmides de Saqqara, perto do Cairo, Egito. Ele pertencia a faraó do antigo Egito e Unas é atualmente ruínas, com uma forma que se assemelha mais uma colina do que uma pirâmide real.

Descoberta

John Shae Perring egiptólogo Karl Richard Lepsius e foram os primeiros a estudar a pirâmide, mas foi Gaston Maspero, que entrou pela primeira vez as suas câmaras, em 1881, e encontraram textos nas paredes das câmaras de sepultamento.

Estes escritos, juntamente com outros encontrados em pirâmides próximas dos faraós mais tarde, aqui conhecidos como os textos da pirâmide.

Unis foi o primeiro faraó, que incluiu estes textos, e criou o conceito de adição de magias como inscrições nas paredes de seu túmulo, com o objetivo de auxiliar o faraó em sua viagem através do Duat e para o além.


Acredita-se que este conceito foi tão bem sucedida entre os faraós que levaram à criação dos Textos Funerários no Reino Médio do Egito e mais tarde o livro dos mortos desde o início do Novo Reino, até o período helenístico tardio, quando eles começaram novos textos aparecem.

Nos principais restos das câmara funerária de uma múmia que foram encontrados, incluindo o crânio, braço e tíbia direita, mas não tem certeza se é ou não pertencia a Unis.

Perto da pirâmide principal, para o nordeste, há Mastabas contendo os restos dos consortes do faraó.

Acredita-se que dentro das inscrições de texto no túmulo da pirâmide de linhas Unas há também um dialeto semita, escrito com alfabeto egípcio, que pode ser a evidência mais antiga de uma língua semítica escrita já conheceu.


Coordenadas 29°52′06″N 31°12′53″E

domingo, 18 de dezembro de 2016

Afinal quem foi São Nicolau?



O nome “Papai Noel” é uma corruptela do nome “São Nicolau” um bispo romano que viveu no século V.

Leia na Enciclopédia Britânica, vol.19 páginas 648-649, 11ª edição inglesa, o seguinte:

“São Nicolau, bispo de Mira, um santo venerado pelos gregos e latinos, falecido no dia 6 de dezembro de 342… A lenda de sua dádiva oferecida às escondidas, de dotes, às três filhas de um cidadão empobrecido…”

Diz-se ter originado o costume de dar presentes as escondidas no dia de São Nicolau (6 de dezembro), o que mais tarde foi transferido para o dia de Natal.

São Nicolau tinha o costume de dar presentes aos pobres e as crianças carentes, muitos ainda dizem que ele era pedófilo e dava presentes para subornar e calar os que sabiam de suas práticas abomináveis.

Daí a associação do Natal com “São Nicolau”, (Papai Noel) foi criado visando representa-lo, que sorrateiramente a ideia é fazê-lo substituir Papai do Céu.

Esse era um bispo católico que tinha uma tara por olhar meninas tomando banho, ele tinha um hábito que hoje se tornou comum entre os padres. Ele gostava demais de ver as meninas se exibindo e até pagava uma soma de dinheiro para que as meninas se exibissem pra ele.


Quando alguém descobria, Nicolau para calar a boca das pessoas dava presentes e quantias em dinheiro.

Para que o catolicismo não caísse em total descrédito naquela região, então resolveram fantasiar um pouco mais sua história e transforma-lo definitivamente em um velhinho bonzinho.

Porém, os vitrais das catedrais antigas narram a história verdadeira, como por exemplo o vitral da igreja católica de Notre Dame.


Existe até um termo popular utilizado até hoje “Exame de papa nicolau”, que não veio diretamente de “São Nicolau” , mas é ligado a ele. Esse termo vem de Jorge Nicolas, um médico ginecologista grego muito famoso, e mais tarde fizeram uma associação entre ele e o bispo católico, por causa das mesmas práticas de tocar nas genitálias das moças e daí criaram o termo “papa nicolau”.

E assim, quando examinamos os fatos, ficamos surpreendidos ao saber que mais esta prática ritualística do Natal é na verdade uma prática pagã – um dos caminhos da babilônia que o mundo continua seguindo!

https://www.youtube.com/watch?v=-Ey16m-l86o&list=UUDqttgpTmulYtLRU7mZ9Oxg

Viva o papai noel (o pedófilo São Nicolau)!!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

6 dias de trevas, seria realmente verdade?


Você recebeu um e-mail, viu um link compartilhado, uma chamada no whatsapp ou mesmo alguém te alertou.

- Cara, a Terra passará por um período de 6 dias de escuridão!
- Ah é? Esqueceram de pagar a conta?
- É sério, cara! A NASA confirmou! É uma tempestade solar, tem um site falando sobre isso! A tempestade vai lançar uma grande nuvem de poeira sobre a Terra, causando uma escuridão que vai durar seis dias! Não vai ser o fim do mundo, mas vai causar medo, terror e o caos! A NASA falou, pode acreditar.
- Hmmm, sei não. Deixa eu ver o quê o Observatório tem a dizer sobre isso...

Opa, aqui estamos!

Pois é, essa história está se alastrando pelas redes sociais principalmente e algumas pessoas já me procuraram para saber do que se trata.

O tal "alerta" da NASA teria sido divulgado numa conferência ocorrida no meio de outubro. Nesse comunicado, cientistas da agência espacial americana estariam alertando para a ocorrência de uma tempestade solar violenta que lançaria uma gigantesca nuvem de poeira sobre a Terra. Com isso, entre os dias 16 e 22 de dezembro, a Terra estaria imersa em profunda escuridão.

Hoje é dia 16/12 alguém acordou ai e ainda está de noite? Pois é aqui também está claro, mas vamos lá...


Primeiro aos fatos.

Nenhuma tempestade solar causa a formação e muito menos o lançamento de poeira. Existem episódios de Ejeção de Massa Coronal (CME em inglês) quando o Sol libera uma pequena nuvem de gás para o espaço, mas o gás não tem poeira, não produz poeira e mesmo que atinja a Terra, não escurece o céu. Tanto a matéria ejetada pelo Sol numa CME, quanto a radiação emitida numa explosão solar são barradas pelo campo magnético da Terra ou pela alta atmosfera, que atuam como um escudo. Nada disso vai causar qualquer efeito na superfície, ou seja, nenhuma chance de um evento desses levantar a poeira do solo para produzir a escuridão citada.

Outra coisa, para percorrer a distância entre o Sol e a Terra em 2 meses, de acordo com o alerta, a tal nuvem de poeira teria que se deslocar a uma velocidade de 28 km/s. Isso não é nada em termos do vento solar, que tem valores médios de 400 km/s. (Seria a mesma coisa que me por pra correr com Usain Bolt, quando pensar em começar já acabou).
Com uma velocidade tão baixa é provável que essa nuvem nunca se desprendesse do Sol, seja ela composta de poeira, de gás ou de qualquer coisa. Para se libertar da atração gravitacional do Sol qualquer coisa precisa ter uma velocidade mínima de 618 km/s.

De argumentos científicos já está bem explicado, mas se alguém tiver a curiosidade de fuçar mais um pouco e chegar no site que publicou o tal alerta vai ver coisas interessantes. Os caras se embananam na hora de converter o número de dias e as horas correspondentes que vai durar o período de escuridão. Fazendo as contas, dá 3 dias, depois dá 9 dias e o anúncio fala em 6. Perdido num cantinho tem uma nota dizendo que o site é "uma combinação de uma notícia chocante real e entretenimento satírico para manter os visitantes em estado de descrença." Sem falar no fato que esse "alerta" já foi dado em 2011, foi requentado para o fim do mundo em 2012, passaram para 2014, 2015 estamos em 2016 e nada ainda.



Talvez esse boato tenha sido re-requentado por causa de uma notícia, verdadeira, a respeito do Sol. em 2014, foi muito comentado o surgimento de uma gigantesca mancha solar. Chamada de AR 2192, a mancha tem aproximadamente o tamanho de Júpiter! Em condições favoráveis, seja com o uso de filtros apropriados, ou naquelas horas do por do Sol em que ele fica bem vermelho, já próximo do horizonte, a mancha podia ser vista a olho nu. Essa foi a maior mancha solar já registrada desde 1990!


O Sol tem um ciclo de atividade magnética bem conhecido com um período de mais ou menos 11 anos, alternando períodos de máximos e mínimos. Esse períodos podem ser verificados através do número de manchas solares, por exemplo. Mas os últimos ciclos têm sido muito esquisitos, o Sol parece que não está seguindo o roteiro.

As manchas solares são região ativas do Sol e podem proporcionar eventos violentos, como eventos rápidos e violentos de alta energia e CMEs, mas em nenhum dos casos há formação ou ejeção de poeira. Uma região ativa como a AR 2192 poderia ter causado uma tempestade magnética e tanto, tivesse ela sofrido uma erupção violenta. Mas aqui na Terra não seríamos afetados diretamente, como eu já falei, o campo magnético terrestre e a atmosfera nos blindam desses eventos, mas certamente sentiríamos os efeitos dessa explosão de modo indireto.


Nossa vida é profundamente dependente de equipamentos elétricos e eletrônicos. Uma tempestade magnética muito intensa colocaria em risco os satélites em órbita da Terra. Sempre que há algum risco em potencial, alguns satélites são colocados em hibernação, desligando todos os sistemas não vitais para tentar preservar a eletrônica. Os telescópios espaciais fazem isso sempre. Mas alguns satélites não podem se dar ao luxo disso, como os satélites de comunicação e os de GPS. Num evento muito energético, como uma explosão de classe X que esteja voltada diretamente para a Terra, correríamos o sério risco de ficar sem comunicação via satélite e perderíamos o posicionamento via GPS. Mais do que bagunçar a procura por aquele restaurante bacana escondido em uma ruazinha perdida na sua cidade, aviões e plataformas de petróleo ficariam literalmente à deriva. Até mesmo comunicações via rádio de alta frequência seriam afetadas, causando um blecaute em rádio. Estações e redes de transmissão de eletricidade em países muito ao norte ou ao sul do planeta poderiam ser danificadas.

Muito catastróficas minhas previsões? Nem tanto, isso já ocorreu em menor escala no passado, tipo a década de 1990, quando nossa dependência desses sistemas era bem menor e por isso os efeitos não foram tão percebidos. Mas nós quase passamos por isso recentemente!

Em julho de 2012 aconteceu uma super tempestade solar, a maior em 150 anos. A nuvem de matéria ejetada pela CME passou muito perto da Terra, mas não a atingiu. De acordo com um estudo publicado por Daniel Baker da Universidade do Colorado em dezembro de 2013, se essa CME tivesse atingido a Terra, estaríamos juntando os cacos até hoje! Muito provavelmente teríamos perdido uma boa pare dos satélites de comunicação e até mesmo a internet teria sido derrubada.

Felizmente a AR 2192 já está fora da nossa linha de visada e já não oferece nenhum risco. Em poucos dias, por causa da rotação do Sol, ela vai para a parte de trás dele e deixará de ser vista. Como o período de rotação do Sol é de 25 dias, no final de novembro vamos ver se a AR 2192 ainda se mantém, mas o certo é que nem ela, nem outra mancha vai fazer a Terra imergir em um período de escuridão total. Avisa lá o seu colega que está espalhando o boato que ele pode ficar tranquilo!


Esta é a verdade caros leitores sobre os seis dias de escuridão, podem ficar calmos caros leitores, e mesmo se fosse verdade a terra seguiria seu curso natural e a vida seguiria em frente, negócios sendo fechados, pessoas nascendo outros casando alguns vindo a óbito...
A vida é assim cheia de altos e baixos e seguimos acreditando em algo melhor no futuro...