Translate

domingo, 20 de novembro de 2016

Kefir, Probiótico alimentar, benefícios para a saúde



Muitos já devem ter visto um alimento que se parece com coalhada, mas não é.
Lembra iogurte, mas também não é.
Alguns adoram, muitos sequer sabem do que se trata, porém, esse alimento diferenciado, é um leite fermentado, que podemos cultivar em nossa casa, sendo um alimento totalmente saudável e indispensável.

Seu nome é kefir, e seus benefícios, incontáveis.
Vamos explorar hoje para que serve o kefir e saber todas as suas propriedades.


O que é kefir?
Trata-se de um leite fermentado na presença de grãos ricos em bactérias ácido-lácticas, bactérias ácido-acéticas e leveduras. Esses microorganismos convivem em simbiose envoltos por uma matriz de um polissacarídeo de nome Kefiran.


Para que serve o kefir?
Podemos dizer que o kefir é um complemento alimentar de alto valor terapêutico, e também um alimento probiótico, ou seja, rico em bactérias e microorganismos que fazem bem à flora intestinal enquanto tratam doenças.
Vamos entender melhor os benefícios do kefir, a seguir.


Benefícios do kefir para o organismo:
A ingestão regular diária de kefir poderá trazer vários benefícios à saúde, ajudando nos processos metabólicos, combatendo problemas, entre outros. Veja, a seguir, suas principais propriedades:

1- Problemas estomacais
O kefir ajuda a reduzir a acidez estomacal em excesso, sendo portanto, um ótimo alimento para pessoas com problemas de gastrite, úlcera e refluxo, entre outros.
2- Problemas hepáticos
Tem uma importante função referente ao controle de produção da bílis pelo fígado, como também, é indicado como coadjuvante nos casos de hepatite.
3- Problemas intestinais
Suas leveduras, bactérias amigas e lactobacilos ajudam a enfrentar e suavizar as crises de colite em suas diversas formas, como também outras patologias relacionadas ao cólon, e ao ataque às bactérias nocivas presentes no intestino.
Sendo também um aliado no combate à diarreia, constipação intestinal, e inflamações.
4- Problemas articulares
A presença do cálcio na composição do kefir ajuda no combate a osteopenia, osteoporose e reumatismo.
5- Problemas respiratórios
Mais uma propriedade importante do kefir está ligada à melhora nas crises de asma, bronquite e tuberculose.
6- Fortalecimento do sistema imunológico
As alergias, candidíase e outras doenças oportunistas relacionadas ao sistema imunológico em desequilíbrio serão beneficiadas pelo uso do kefir.
7- Problemas emocionais
A presença do triptofano estimula o cérebro na produção de endorfinas e serotonina, ajudando nos casos de depressão e ansiedade.
8- Problemas dermatológicos
O kefir ajuda a manter a pele, cabelo e unhas saudáveis.
9- Problemas circulatórios
Estimula a circulação, favorecendo o bom funcionamento do coração, regulando a pressão arterial e ajudando no combate ao colesterol ruim.
10- Benefícios musculares
Rico em proteínas, que são os agentes fundamentais na construção muscular, também ajuda a potencializar a absorção de glicose pelas células musculares, o que promove grande ajuda no rendimento físico.
11- Ajuda a emagrecer
É um aliado importante no combate aos quilos adicionais. Falaremos mais detalhadamente sobre isso no próximo item.
Obviamente, nenhuma dessas propriedades exclui o tratamento médico convencional. O kefir poderá ser utilizado em conjunto aos medicamentos, desde que não haja nenhum tipo de contraindicação médica.


Por que kefir ajuda a emagrecer?
• É um regenerador da flora bacteriana, portanto, ajuda na digestão, facilitando a metabolização das gorduras, como também, a eliminação de toxinas.
• É rico em proteínas, que favorecem a aceleração do metabolismo.
• Alimenta e tem baixo teor calórico.
• Aumenta os fluídos corporais, ajudando a depurar gorduras e toxinas.
Calorias do kefir
O kefir é um alimento de baixa caloria. Em 100 gramas de grãos teremos 37 calorias. O kefir, após adicionado ao leite, terá outros valores calóricos, que vão variar entre os diferentes graus de gordura dos leites disponíveis. Nesse caso, cada 100 ml da mistura terá aproximadamente 90 calorias.
O kefir de água apresentará menor valor calórico ainda, dependendo apenas da quantidade de açúcar que for adicionada a ele.
De que é composto o kefir?
Em cada um de seus grãos encontraremos vários tipos de microorganismos em simbiose*. Estudos revelam que estão presentes no kefir:
• 8 variedades de leveduras,
• 2 tipos de bactérias acéticas,
• 16 tipos de lactobacilos,
• Aproximadamente 9 streptococci/lactococci,
• Ácido pantotênico,
• Ácido fólico,
• Vitamina B,
• Vitamina B3,
• Vitamina B6,
• Vitamina B12,
• Vitamina K,
• Carboidratos,
• Cálcio,
• Gorduras,
• Lactase,
• Fósforo,
• Magnésio,
• Potássio,
• Proteínas,
• Aminoácidos,
• Triptofano.


Kefir na água ou kefir no leite
Parece estranho, mas, existe o cultivo de kefir na água com açúcar mascavo.
Essas variações relacionados aos diferentes meios de cultivo do kefir, obviamente nos trarão resultados distintos.

Os benefícios do kefir na água também oferecem uma bebida fermentada, com propriedades diferentes às do leite, onde se notará a ausência das bactérias acéticas, em contrapartida, os resultados ao kefir de leite apresentam muito mais lactobacilos e microorganismos.
Não se deve misturar os grãos de leite à água e vice-versa. O kefir de leite tem como principal alimento a lactose, enquanto o kefir de água vai utilizar a sacarose do açúcar mascavo para realizar a fermentação.


Como preparar o kefir?
Uma colher de sopa de grãos de kefir, para cada meio litro de leite morno (mais ou menos 20º), costuma ser a melhor proporção para o seu cultivo ideal. Esses grãos deverão ser colocados num vidro juntamente com o leite, deixando em descanso entre 12 até 36 horas. É preciso cobri-lo com um pano de prato comum. O melhor local para guardá-lo enquanto está em fermentação é dentro de um armário. Quando estiver pronto, deve-se agitar o vidro, e a seguir, coá-los. Após serem coados, os grãos deverão ser lavados em água corrente. A seguir, deverão retornar ao vidro com nova porção de leite para a próxima fermentação. O kefir pronto poderá ser armazenado em geladeira.


Dicas
• O leite deverá estar fresco.
• Não armazene os grãos sem o leite para que não morram.
• Caso os grãos tenham permanecido fora do leite por mais de 48 horas, deverão ser descartados.
• Quanto mais tempo fermentando, menos lactose, portanto, o ponto ideal para os intolerantes à lactose.
• Não utilize nenhum utensílio metálico. Prefira coador, vasilhas e talheres de plástico ou outro material.
• Se possível, lave os grãos de kefir com água mineral. Caso não seja viável, opte por água filtrada. O cloro presente na água poderá comprometer a qualidade do produto.


Qual a melhor temperatura para cultivar o kefir?
A temperatura ambiente é um dos fatores determinantes em relação ao tempo que devemos cultivar o kefir.
Quanto mais frio, maior o tempo para a fermentação.
Ele costuma dar resultados mais rápidos quando estiver numa temperatura entre os 25 e 35 graus. Nessas condições estará pronto em algumas horas.
Em locais onde o inverno é muito rigoroso, o kefir poderá levar até 3 dias para atingir a fermentação desejada, no entanto, passado esse tempo, caso não se chegue ao ponto esperado, recomenda-se descartar o produto, por medida de precaução. É importante, após o descarte, peneirar todos os grãos e adicionar novo leite para se manter os benefícios do kefir.
Qual o melhor leite para produzir o kefir?
Para quem vive em ambiente rural e apresenta a disponibilidade do leite “in natura”, seja de origem bovina ou caprina, basta fervê-lo e aguardar que retorne à temperatura ambiente, para adicionar os grãos.
Como a maioria das pessoas não dispõe desse privilégio, e o único leite disponível é industrializado, poderá ser usado o leite UHT nas suas diferentes apresentações: integral, semidesnatado e desnatado.


Qual o consumo diário de kefir sugerido?
O ideal é que o hábito de consumir kefir seja diário, para que os seus benefícios passem a ser notados. Não há restrições, porém, o bom senso deverá ser essencial.

Onde conseguir os grãos de kefir?
Os grãos poderão ser obtidos através de doações de amigos, em sites dedicados a essa cultura, em comunidades e grupos, e nas redes sociais.

Abaixo, dois exemplos. Faça a inscrição e entre em contato com o moderador para obter informações. Há outros grupos na internet, basta dar uma pesquisada.
http://br.groups.yahoo.com/group/fazendo_kefir
www.kefiralimentoprobiotico.blogspot.com.br

O kefir poderá ser obtido através de outros tipos de leite?
Sim. É possível cultivá-lo com o leite de soja, de coco, de arroz, e até na água, como já mencionado.

Contraindicações:
Até o presente momento, não há relatos que contraindiquem o consumo de kefir, a não ser em casos de alergia, intolerância severa à lactose ou algum outro desconforto após a ingestão do produto.

Efeitos colaterais do kefir
Em alguns casos, a ingestão excessiva de kefir poderá provocar dores estomacais, abdominais e diarreia.

Os grãos de kefir podem ser consumidos?
De um modo geral, a parte que se consome mais costumeiramente é o líquido, porém, os grãos poderão ser ingeridos, caso agradem ao paladar.

Existe kefir industrializado?
Não é tão simples assim o processo para industrialização do kefir. Atualmente, alguns países estão investindo em pesquisas para industrializá-lo, mas, todos no exterior, entre eles, o Japão. Não temos no Brasil nenhum tipo de estudo em andamento.

Outros nomes possíveis para o kefir
Talvez algumas pessoas o conheçam por cogumelo tibetano, planta de iogurte, cogumelo de iogurte, fungo do iogurte, etc.


Considerações finais:
Todos os benefícios do kefir estão relacionados ao seu consumo regular. Em muitos casos, inicialmente ele promoverá uma desintoxicação, para depois começar a agir de forma mais ampla e plena pelo organismo. Vale a pena adicioná-lo à dieta.